"A Internet, À Medida Que Cresce, Desaparece" 2

“A Internet, À Medida Que Cresce, Desaparece”

Empresário, consultor, escritor, conferencista… Rodolfo Carpintier é tudo isto e muito mais, contudo, acima de tudo, é um dos pesos pesados do domínio de Internet em Portugal. Carpintier explica a sua visão da internet e do empreendedorismo em Portugal. Uma visão real, porém esperançosa. Não em vão, Carpintier está convencido de que o próximo lustro Brasil dará um salto significativo no âmbito empreendedor referente com as novas tecnologias.

Leva imerso no mundo da Internet, desde 1992. O panorama mudou completamente desde assim. Que aspectos destacaria nessa expansão? O mais relevante é que a Internet se tornou um meio de massa que passou a ser usado por alguns milhões de usuários a começar por milhares de milhões.

Isto muda o paradigma de negócios, o acesso às pessoas e, aproximadamente, tudo. Nestes momentos estamos a caminho de ter um terço da população mundial ligada à web. E como vislumbra o futuro da Internet? Internet, à medida que cresce, desaparece. A Internet está em tudo e cada vez é mais difícil identificá-lo como alguma coisa independente. Agora, há uma revolução, com a chamada Internet das coisas e há mais computadores ligados à Rede que pessoas. Isso faz com que os modelos de negócio evoluem e que tenha um monte de modificações, por exemplo, derivados do crescimento dos sensores e cada vez mais coisas conectadas à Internet.

Como evoluiu por teu lado, o domínio do empreendedorismo em Portugal nos últimos anos? Evoluiu relativamente pouco. O empreendedor é alguém com vontade de fazer coisas de uma maneira diferente e de fazê-los bem, e isso a todo o momento houve. Nestes momentos o que ocorre é que, devido à crise, há mais empresários em geral.

  • O Trending Topic está muito exagerada
  • Definir os regulamentos para a avaliação do portfólio
  • um de maio de 2015 (Estados unidos)
  • Sporting – Cp

A Administração imediatamente não é um lugar de serviço seguro e algumas pessoas se colocam desenvolver a sua própria corporação. O problema é que as pessoas que envolva bem e que tenha uma legal ideia que possa ser adequado investir, não há tanta. Há poucos projetos que valha a pena? Há muitos projetos viáveis, no entanto poucos invertíveis.

A diferença é que um projecto viável é aquele que vai receber dinheiro e você vai doar de comer a uma série de pessoas, entretanto não é adequado para um investidor por causa de não escala. Um projeto escalável é aquele que realmente em quatro ou 5 anos, se converte em uma referência em todo o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error:
Rolar para cima