'Home Staging', A Poção Para Vender Uma Casa Em 38 Dias Ou Alugar Em 15 2

‘Home Staging’, A Poção Para Vender Uma Casa Em 38 Dias Ou Alugar Em 15

O Home Staging ganha adeptos em Portugal. As informações recolhidos sobre isso um total de 353 casas informadas por 45 agências de home staging demonstram como essa técnica de marketing podes agregar valor ao valor de venda ou aluguer. Constança Subijana, presidente da AHSE. Concretamente, no tempo em que que em 37% dos casos, aumentou o preço de venda de até 25%, em 59% aumenta o valor do aluguel até 25% ou mais.

Mas, uma vez que foi aplicada esta técnica ao imóvel, o Segundo este estudo, em 72% dos casos, foi comercializado em menos de 60 dias, e até já em 62% das vezes em um ciclo inferior a 40 dias. Um dado muito promissor, tendo em conta que o tempo médio de venda de um imóvel em Portugal é de 10 meses, de acordo com estatísticas oficiais.

O home staging também assistência a alugar antes. Em concreto, em 81% dos casos, o imóvel foi alugado em menos de 15 dias e em 59% em menos de 7 dias. Subijana, “os proprietários de imóveis que seriam destinadas ao arrendamento, não se esforçavam para prepará-las, porque estranhavam como é que iam a preservar os inquilinos, entretanto neste instante o locatário é mais exigente”.

  • Capítulo 4×160 (885) – “Vénus No Bairro”
  • 4 Sucesso internacional (1999-2004)
  • O que o “mundo” necessita
  • Não é clara a desculpa de diminuir

Tudo tem o seu por que: “Se o freguês está no mercado de aluguel e está noventa e nove casas em mau estado, com móveis velhos, feios e descuidados, não alugará”, opina esta especializada. Para apartamentos piloto, o home staging bem como funciona. O perfil do freguês, este serviço assim como é variado.

o consumidor e O meio particular é uma mulher de quarenta e seis anos que recorre a um home stager, porque não entende como melhorar o aspecto da moradia. Em troca, o freguês imobiliário meio, bem como mulher de quarenta e dois anos, recorre a esta técnica para inovar e diferenciar-se das demasiado agências, as mesmas razões que o consumidor promotor, fundamentalmente formado por pequenas e médias organizações. Mas, o promotor e o agente imobiliário não confiam, da mesma forma esta técnica que os particulares, os seus principais compradores.

Em outubro se forma no México, o Comité Revolucionário Nicaraguense que preside Éden Pastora Gómez, João José Ordóñez, Roger Hernandez, Porfirio Molina e Pedro José Martinez Azevedo. Em março de 1959, foi desenvolvido Juventude Democrática Nicarágua (JDN), na sua constituição participam, entre outros, Carlos Fonseca e Silvio Mayorga. Esta organização tinha a meta de atingir a juventude estudantil não urbana.

no conclusão do mesmo ano, desaparece para conceder lugar a Juventude Revolucionária Nicarágua (JRN), o grupo que manteve uma actividade internacional elevada. Vinte e um de fevereiro de 1960 participa de uma conferência de exilados nicaragüenses em Maracaibo (Venezuela) organizada na Frente Unitário Nicarágua (FUN) (coalizão de inúmeras forças opositoras a Somoza).

No ano de 1960, a JPN executa uma série de mobilizações em diferentes cidades da Nicarágua, Manágua, Armador (e Carazo. Estas manifestações são devidas à repressão de estudantes que se haviam resolvido com a morte de abundantes deles e como apoio ao novo governo cubano, que encontrava problemas com o governo somocista. O JPN desempenhou um primordial papel na mobilização contra a ditadura.

Sua linha de atuação estava à margem dos partidos opositores, como o Partido Socialista da Nicarágua ou o Partido Comunista e muito distanciado da oposição conservadora. Fonseca promove o ingresso ao JPN de Marcos Altamirano, que sabia da existência de atividades anteriores. Altamirano logo chega a Secretário-Geral da organização. Éden Pastora ao lado de 5 nicaragüenses mais se integra no movimento de guerrilha “Contra-Revolucionário e Espiritismo” pela Página.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error:
Rolar para cima