I Torneio Internacional De Mini-Histórias Em Português 2

I Torneio Internacional De Mini-Histórias Em Português

Suspirou… Era uma manhã tranquila, mesmo que de um tempo a essa fração, todos o eram. E com cada uma delas se sumía em uma profunda melancolia que lhe acompanhou o resto do dia, pronta a bater-se baixava a guarda só um instante. Levava dias sem comer, descobrir um petisco havia se tornado uma odisséia, uma mais das circunstâncias que apontam para a tua amargurado existência. O portal viu fiquem concentrados ao velho gato do ferreiro, um mau bicho que muito merecidamente tinha ficado apenas quando o pobre homem morreu. Não parecia com fome, era dos que se rebajaban a esmolar entre os mercadores que ocasionalmente passavam por ali.

lembrou-Lhe a Pérola, a gata da Condessa, muito fina e esticada porém bem capaz de chafurdar no lixo em busca de restos de comida. Às vezes, as mais limpas revelaram ser as mais cochinas. E depois era Zeus, o espaçoso gato preto que havia pertencido ao carcereiro, e ainda apareceu por lá, como uma sombra, visualizando com desdém em que momento se encontrava com ele.

Os odeia a todos. Observar como malvivían, como lhe olhavam e pensar que ele deve defrontar um futuro não menos aciago atormentava. Eram os culpados de tua infelicidade e lhes odiava desta forma. Com tão turvos pensamentos iniciou o seu percurso diário, com a esperança de que algo quebrar essa maldita rotina em que havia se tornado sua existência. Com passos de sonâmbulo cruzou o portal e empreendeu a subida ao topo da torre, procurando o encontro inevitável com um destino que nas últimas semanas se tinha exposto tão insuficiente clemente.

A porção superior da torre estava muito deteriorada, as muralhas tinham desaparecido desde o último cerco que havia sofrido o castelo e, ao debruçar-se à beira sentiu um arrepio já familiar. Não era a primeira vez, mas se a riqueza lhe sorriu seria a última. Sentindo a brisa que lhe abraçava e dedicando teu mais profundo descuido a estes malditos gatos, se pôs a saltar com a vã expectativa de que desta vez, enfim, não cairia de quatro patas.

  • Um Celebridades com a fobia
  • Tipo A, do 1 ao 22, vinte e três
  • A pelagem branco do peito tem que terminar em v, tocando o umbigo
  • A correcta hidratação baseada no consumo de bebidas, em especial a água

A matéria orgânica presente no solo, como os ácidos húmicos e fúlvicos, ele bem como dá cor, assim como a presença de metais, como o ferro. Na carência de poluentes, a água líquida, sólida ou gasosa só absorve a luz reconhecível, ainda que na terra é prova de que a água líquida tem um leve tom azul esverdeado. O gelo também tende ao azul-turquesa. A cor que apresentam as grandes superfícies de água é, em parte, graças a tua cor intrínseco, e, em parte, o reflexo do céu.

Pelo oposto, a água absorve fortemente a luz no resto do espectro, visando a proteção contra a radiação ultravioleta. A molécula de água adota uma geometria não-linear, com os 2 átomos de hidrogênio, formando um ângulo de 104,quarenta e cinco graus entre si. A polaridade da molécula de água oferece ambiente a forças de Van der Waals e a criação de 4 ligações de hidrogênio com as moléculas vizinhas. A presença na água de certas substâncias surfactantes, como sabões e detergentes, reduz sensivelmente a tensão breve da água e facilita a retirada da sujeira aderida a equipamentos.

pontes de hidrogênio entre as moléculas de água assim como são responsáveis pelos elevados pontos de fusão e ebulição comparados com os de outros compostos de anfígeno e hidrogênio, como o sulfureto de hidrogénio. Também, explicam os altos valores da perícia calorífica -4.2 J/g/K, valor superado somente pelo amônia—, o calor latente e a condutividade térmica —entre 0,561 e 0,679 W/m/K—.

Estas propriedades conferem à água um papel respeitável na regulação do clima da Terra, mediante o armazenamento do calor e do seu transporte entre a atmosfera e os oceanos. Outra consequência da polaridade da água é que, em estado líquido é um solvente muito potente de diversos tipos de substâncias diferentes. Por outro lado, os óleos são imiscíveis com a água e formam-se camadas de variável densidade sobre a sua superfície.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error:
Rolar para cima